terça-feira, 28 de setembro de 2010

De" "mamar...um hipopótamo = "s"


Desmamar não é fácil.
Ou melhor, é muito mais difícil do que começar na empreitada de amamentar nossa pequena criaturinha logo que nasce.
Precisamos amamentar quando ainda estamos meio atordoadas após o parto. Se tiver bico melhor, se não tiver se vire. As enfermeiras não querem nem saber... Fazem com que nos sintamos inúteis quando descrevemos a dificuldade de amamentar. Mas, enfim, depois que o bebê aprende o caminho das pedras, com bico ou sem ele se alimenta e nós nos sentimos completamente realizadas....e dane-se a opinião fria das enfermeiras de plantão.
Dai em diante é só campanha para você amamentar, Pelo menos durante os seis primeiros meses é extremamente importante.... e vc segue amamentando... seis, sete, oito, nove..10 meses.. Nossa Senhora, já é hora de tirar esse peito! O leite nessa altura do campeonato não alimenta mais, etc...E então começam as campanhas contra essa "amamentação desnecessária" Só que a essa altura tanto o seu bebê quanto você já criaram um vínculo, uma cumplicidade, uma ligação mais forte que o leite que sustenta. Passam a alimentar nossa alma de uma amor imensurável e o nosso bebê de uma confiança, de um aconchego, ou melhor, de uma tranqüilidade e segurança que ninguém mais do seu convívio pode oferecer, senão sua mãe.
Alguns dizem que o bebê está viciado, ok! e dai!? Viciado em coisa boa - tá valendo.
E daí vamos nós, começar um desmame de emoções, apegos, entregas...e no meu caso... de cara e bocas...dengos e chamegos adormecidos há mais de 20 anos.
Não vivi em toda minha vida outra felicidade que a de amamentar meus filhos.
“Amamentar é uma espécie de momento mágico, um momento onde mãe e filho se conectam numa linguagem que só eles dois são capazes de decifrar. Por isso acredito que ser mãe é uma benção. Mãe dá a vida, mãe sustenta, alimenta na verdade, mãe tem paciência e resignação, mãe tem tolerância, mãe não reclama, conta com orgulho e satisfação que não dormiu tomando conta, zelando do seu filho.Mãe age com o coração e defende seu filho com a razão, mãe canta pra ninar, inventa músicas, mãe carrega no colo mais de 15kl e nem percebe esse peso enquanto embala seu filho febril, mãe acorda, não transfere para outros esses cuidados, mãe observa e vigia, mãe releva, mãe ama incondicionalmente e sem preferências, escolhas ou opções.
Mãe é a presença de Deus constantemente na vida de qualquer filho, seja ele quem for. Por que será que Deus escolheu a mulher para ser mãe? Por todas essas razões que coloquei e outras tantas que não caberiam neste texto.”

... Marianna mamou durante os 06 primeiros meses e deixou sozinha o meu peito, não quis mais e pronto....Com Dante foi diferente.Ele não deixou, eu não tirei e ele chegou até os seus 1 ano e nove meses mamando e me amando.... Agora ele só me ama. Precisamos entrar no processo de desmama. Como fazer isso com tanta proximidade?
Como negar o peito àquele anjinho choramingando, quando não, berrando no seu colo? È duro! Muito difícil para qualquer mãe. Resolvi ler sobre esse processo, me informar e descobri que a técnica de transferência é eficaz. Tentei.
Comprei um bichinho de dormir, um hipopótamo, que ele chama de “Popó”, para substituir o momento da mama, e acalmá-lo nesses primeiros momentos. Ele adorou popó, sempre que está com soninho se lembra dele e esquece de me pedir "pexim", que é a forma que ele se refere ao meu peitinho...rsrsrs.Eu sempre oferecia e dizia: que peitinho mamãe? (já sinto saudades desses momentos)
Precisamos organizar nosso sono, o meu e o dele, a dependência da mama o faz acordar várias vezes de madrugada e eu, sempre disposta, por incrível que pareça, acordava e dava mama com muito prazer....
Mas, no dia seguinte estava morta de cansada.... e minha jornada de trabalho e responsabilidades não andam sozinhas... precisam de mim, disposta e ACORDADA!
Por essa razão abri mão do prazer de amamentar meu lindinho, que dizia todo bravo " é meu, é meu",se referindo ao “pexim” quando queria mamar....

Vou me lembrar desses momentos para o resto da minha vida...e tenho certeza que nossa ligação começou no cordão umbilical, durou toda a gestação, se estendeu na temporada de amamentação e vai se sustentar no nosso amor e cumplicidade por toda nossas vidas.

Obrigada Deus por me abençoar e ter me permitido alimentar meu filho de amor e de muito leite!

2 comentários:

carmilza disse...

Marcia faço minhas as suas lindas palavras,Jose mamou até os dois anos e meio,você imagine o que falaram ao meu respeito!não me arrependi nem por um momento do que fiz,por isso assino em baixo.beijão.

Sonhos e Devaneios disse...

Que lindo esta este seu espaço, esta sua foto meditando esta muito linda.....Como seu menino cresceu einh....nossa esta muito bonito...e mamando ainda...eu diria nao desmame ele nao..deixa ele largar por vontade propria....beijos saudades joao